Hora de Mudar

Carência Feminina

Carência Feminina

Nas mulheres a carência é algo muito mais eminente e evidente. Os homens também a sentem, mas é uma carência diferente. Mulher tem carência de carinho, envolvimento, comprometimento, reconhecimento, de amor. 

Carência é igual a uma epidemia que se espalha rapidamente. Todas mulheres tem latente em si coisas parecidas que podem variar, mas basicamente é: “Eu quero alguém!”, “ninguém quer nada sério”, “quero que ele volte”, “ele não me entende”, etc.. A carência está solta e fora de controle e passando de uma para outra.

Tudo acontece muito rápido e pode ocorrer de várias maneiras, por exemplo, com um simples telefonema:

– Amiga?
– Sim

– Tudo bem?
– Ótima e vc?
– Não… tô mal…

Pronto o vírus já passou para a outra. Enquanto ouve a amiga fica remoendo momentos de sua vida e logo uma está reforçando a carência da outra.

Qual mulher que não passou por isso? Tudo vai bem, existe alegria no coração, o relacionamento está ótimo, o trabalho era o que queria e, de uma hora para outra e sem explicação lógica, a mulher cai numa tristeza, carência e aborrecimento enormes? As mulheres acabam se imaginando meio loucas por causa disso, mas na realidade estão passando por algo muito natural.

Lembram-se do copo que vai se enchendo  e com uma gota d’água transborda e molha a mesa toda (ver texto nesse blog: Chegou a Hora de Mudar), na carência também funciona assim. Toda mulher tem a capacidade de ir absorvendo como uma esponja emoções e energias. Quando esse copo atinge sua capacidade máxima ele precisa ser esvaziado. O seu aborrecimento repentino nada mais é “como” esvaziar esse copo de energias negativas.

É preciso entender que isso é natural, saudável e profundamente necessário para a saúde mental de qualquer mulher e tentar tirá-la desse estado de aborrecimento só a deixa ainda mais aborrecida. É a interrupção do processo, pois racionalmente ela sabe que está , sem nenhum motivo, chata, possessiva, carente, insuportável, brava, triste e  sem poder fazer muita coisa para mudar isso.

Sair desse estado depressivo e temporário antes da hora por causa de comentários de outras pessoas, não é bom para ela. Esses comentários normalmente conseguem sim faze-la sair desse estado, mas como ainda não completou o ciclo todo logo o copo vai encher mais rápido e vai estar novamente triste e se repetida muitas vezes pode entrar numa tristeza sem tempo para passar.

Quando ela consegue esvaziar o copo como que por um passe de mágica a tristeza feminina vai embora. Se o processo foi vivido até o fim, demorará muito para que a mulher volte a ficar triste de novo, porém se foi interrompido, isso acaba virando um ciclo vicioso, que vai crescendo a cada parada e trás resultados devastadores para a felicidade feminina.

Numa relação é muito mais fácil a mulher ficar aborrecida. Mesmo desejando muito a intimidade,  é psicologicamente difícil para uma mulher a experiência de receber com o corpo, alma e mente um homem, sem garantias ou certezas. Ela é obrigada a confiar e isso geralmente cria insegurança e carências.

Exatamente por isso quando a mulher está solteira ela cria barreiras mentais de proteção pois não precisa ter a intimidade diária com um homem, podendo assim manter seus segredos, sonhos e fantasias consigo mesmo. Quase nenhum homem é capaz de sentir o que é esse grau de entrega de sua parceira, o ajuste psicológico necessário para entregar seu corpo sem medo. Verdade que isso vem mudando, mas está enraizado no DNA feminino e mesmo as mais “prá-frentex” acabam tendo essas recaídas.

A incerteza se ele a ama o suficiente, que não está sendo traída, que consegue segurar uma relação, criam energias negativas que irão ser retiradas nos períodos de aborrecimento.

Aqui vai o segredo para você “HOMEM”. Quanto mais ela confia em seu homem, e mais carinhoso e companheiro ele for, menos a mulher terá seus ciclos de aborrecimento, porém eles sempre existirão. E vamos e venhamos agüentar esses períodos é um martírio (se nem elas se agüentam). Nenhum homem é educado para compreender uma mulher (como nenhuma mulher é educada para compreender um homem).

A mulher nesse período fica chorona, possessiva, insegura, maldosa. Ela esquece toda a sua dedicação e amabilidade e vai implicar com tudo. Com a TV, com o computador, com a mãe dele, vai dizer que ele nunca liga ou presta atenção nela.

O homem que é principiante em matéria de mulher acha que ela o está culpando por todas suas tristezas e desgraças e vai logo sair discutindo. Não faça isso, pois  ninguém consegue vencer uma discussão com uma mulher quando ela está aborrecida. Normalmente as mulheres vem as coisas de forma ampliadas, e quando estão aborrecidas sua linguagem vai as alturas. O incomodo de uma cólica vira a dor da vida delas (toda cólica é horrível, mas nesse momento é o fim da vida), perder alguns centavos é perder uma fortuna, olhar no espelho um martírio, uma desatenção do companheiro é a certeza de que ele nunca ligou em nenhum momento para ela.

Nesse momento ela não tem a menor idéia dos seus exageros e ele fica espantado com as coisas que ela fala. O homem inocente vai discutir cada ponto, mas o homem conhecedor da natureza feminina sabe que aquilo vai passar.

O que fazer então? Simples, ela nessa hora de aborrecimento só quer um companheiro, não um homem que a tire do mais profundo buraco, alguém que fique com ela lá enquanto tudo não passa. Ela quer o companheiro do lado dela na hora que estiver saindo do buraco, amparando-a e protegendo-a. Essa é a hora que o homem tem que saber ouvir, vou repetir . . . OUVIR, se colocando no lugar dela e compreender que ela está sofrendo, está brava e aborrecida. Enfim quer a prova real do amor que mesmo ela estando chata, insuportável, ele estará lá com ela.

Pois é, seja o homem ao lado dela nessa hora difícil, pois é quando ela mais precisa. Algumas tem ciclos de tristeza constantes, outras uma vez por ano e os mais sortudos vão ver isso uma vez por década. Se amá-la nesses momentos o que é mensal passa a ser bimensal, trimestral, anual, mas nunca será extinto.

Você mulher que espanta seu companheiro nesse período, deixando ele com medo da convivência, ressentidos, magoados, entendam que nenhum homem foi preparado para lidar com a tristeza cíclica da mulher e mesmo aqueles que entendem a alma feminina, lidar com algo que eles desconhecem e que nunca sentiram em si mesmo é bastante espinhoso.

One thought on “Carência Feminina

  1. Vera

    … é essa tal TPM, o coisinha chata viu? feliz a mulher que tem um companheiro que entende esse momento terrível que nós temos que passar. Ah e aqui vai uma dica feminina, quando passamos por esse período apenas queremos ser acolhidas e mais que ser amadas queremos demonstração deste amor, sabe aquele colinho que nós damos a vocês homens todos os dias? então se esforcem para nos dar, pelo menos uma vez por mês e tenho certeza que tudo ficará bem!! mas não podemos esquecer que proporcionalmente a TPM, os homens também têm seus momentos de carência, a diferença é que em nós mulheres este período fica evidente e em vocês homens, temos que magicamente adivinhar este momento em vocês, ô tarefa difícil. rs rs rs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =