Hora de Mudar

Felicidade

Felicidade

 

Felicidade

Felicidade

“A felicidade é um problema individual. Aqui, nenhum conselho é válido. Cada um deve procurar, por si, tornar-se feliz”. Sigmund Freud

“Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça de que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade”. Mário Quintana

“Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade”. Carlos Drummond de Andrade

“Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho”. Mahatma Gandhi

“A nossa felicidade depende mais do que temos nas nossas cabeças, do que nos nossos bolsos”. Arthur Schopenhauer 

 

 

Ontem, 14/09/2012, no programa Globo Repórter apresentaram uma reportagem tentando desvendar se o poder da fé pode ajudar a ciência. Falou de religiões, espiritualidade, terapia pelas mãos, yoga e que foi criado grupo experimental no Hospital do Câncer de São Paulo para tentar verificar a influência da felicidade, do bom humor, do otimismo e da fé na cura de doenças.

A verdade é que vivemos procurando a felicidade.

Essa procura é tão forte que já nos anos 90, do século passado, cientistas de alguns dos maiores centros de estudos de Psicologia da atualidade (Harvard, Yale, Pensilvânia, Michigan) se reuniram para tentar entender melhor o caminho que nos leva à felicidade. Foi o nascimento da de Psicologia Positiva que reúne interessados em promover a felicidade humana, focando nas virtudes e emoções positivas. 

Esses estudos anteriores que confirmaram o poder de cura em cerca de 70% dos pacientes com algum problema ou sofrimento.

Esses pesquisadores chegaram à conclusão que emoções positivas e a felicidade são muito mais que apenas promover o bem estar. Perceberam que emoções positivas, tais como alegria, otimismo, esperança, perdão, prazer, estar bem com a vida, etc. potencializam nossos recursos intelectuais, sociais e físicos que nos ajudam nos momentos difíceis e nos tornam mais abertos a novas experiências e ideias.

Não podemos ficar por aí alheios a nós mesmos, ou pior somente olhando para as nossas imperfeições.   Problemas sempre existirão, a felicidade não está ligada a falta deles, temos que trabalhar as virtudes superar os obstáculos que surgem.

Só podemos ter autoestima se nos conhecemos. Não adianta apenas dizermos “eu me amo”, mas tem que saber por que você se ama?

Para a Psicologia Positiva a formula da felicidade consiste em 40% determinada por nossa vontade em trabalhar por ela, 10% tem a ver com as circunstâncias da vida e 50% de condições genéticas. Só que essas pesquisas que dão peso de 50% para a genética se esquecem, que tudo depende do esforço e do benefício e com exercício até o cérebro pode ser mudado.

O fato de ser feliz é fazer um balanço da sua vida e entre emoções positivas e negativas, pesar mais para o positivo, pois os problemas vão existir sempre. As pessoas têm que trazer para o lado emocional o que já aprenderam no lado físico, sobre bem estar e qualidade de vida. Podemos ser felizes se investirmos em coisas positivas.

Na vida sempre temos dois caminhos a escolher: olhar o lado positivo das coisas e tirar o que elas têm de melhor, ou absorver a coisa ruim e se frustrar. Eu aprendi que é mais fácil trilhar o lado positivo, é muito mais fácil.

A felicidade não consiste apenas em bons momentos e nem viver alegre 100% do dia.

Ser feliz é enxergar nas imperfeições do mundo as coisas perfeitas. Ser feliz é se permitir ser imperfeito.

Para encontrarmos a felicidade temos que ter comprometimento com a vida, pensarmos positivamente focando no que se tem de bom, nos momentos ótimos e não somente remexer as feridas.

É preciso aprender que as pequenas vitórias podem nos dar muitos momentos felizes e nos levar a felicidade. 

Ficar procurando loucamente a felicidade que as propagandas, novelas e filmes nos vendem, desviam e nos distraem para que percebamos as pequenas felicidades que acontecem e fazem parte do nosso dia a dia.

O que nós faz feliz?

Pequenas coisas como aquela chuva que refresca depois dessa estiagem toda, o primeiro café do dia, uma frase carinhosa da pessoa que amamos aquele jantar com uma taça de vinho com a pessoa amada, um filme que nos faz rir, um encontro com amigos, à vitória do seu time do coração e muito outras pequenas coisas. Mas isso só acontece quando não estamos desatentos e entendemos que isso é sim felicidade.

Para que nos distraímos pensando naquele problema que nem merece tanta atenção, ou porque não tem solução ou porque nem chega a ser um problema. Para que nos concentramos em algo que nos causou raiva, frustração ou mau humor e ficarmos cego para todo o resto que nada tem a ver com aquilo.

Para que parar na infelicidade?

Não podemos passar a vida esperando a mega-felicidade: o amor das novelas e dos filmes, os filhos perfeitos, a carro que vai impressionar os amigos, o poder e o sucesso traduzido na conta bancária, o emprego que só traz alegrias. Enquanto isso, as pequenas felicidades vão passando, completamente despercebidas.

Temos que parar de viver no futuro: “quando eu encontrar o homem (mulher) da minha vida”, “quando eu comprar aquele apartamento”, “quando meus filhos crescerem”, “quando eu trabalhar numa empresa que reconheça meu talento”, “quando…”, “quando…”, e esquecermos o presente não desfrutado nem a metade do que ele nos trouxe.

Pare para ver o que ocorreu de bom no seu dia a dia, valorize as pessoas que ama, reconheça e seja grato a todo momento por tudo que existe na sua vida (pessoas, momentos, situações) e não deixe de praticar todo dia atos de altruísmo.

Pequenos gestos em prol dos outros nos ajudam sentir mais positivos.

Hora de mudar, pense positivamente e encontre a felicidade.

Viva.  

Seja feliz.

 

 

One thought on “Felicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 7 =