Hora de Mudar

Homem, o sexo frágil da relação

Homem, o sexo frágil da relação

Homem chegou à HORA DE MUDAR.  Tudo está mudando, o Brasil, o mundo, a tecnologia, o tempo, as mulheres, e nós homens não fizemos nada para mudar, pelo contrário temos regredido.

Pois é, veio mais uma confirmação da necessidade dessa mudança: os homens sofrem mais com os relacionamentos do que as mulheres.

Isso mesmo. Antes eu afirmava isso por experiência de conversas com o sexo masculino, mas agora essa é a conclusão de uma pesquisa feita nos Estados Unidos pelo sociólogo Robin Simon, professor da Universidade Wake Forest, na Carolina do Norte.

Segundo a pesquisa que procurou uma relação entre o nível de bem-estar declarado por mil homens, entre 18 anos e 23 anos, e o “estado civil” deles: solteiros ou em um relacionamento (bom ou ruim) e foi encontrado uma associação notória entre abalo emocional e maus relacionamentos nos homens. Mais do que nas mulheres.

Nessa pesquisa também o pesquisador constatou que as mulheres ficam mais desesperadas com o fato de não ter um namorado (o conhecido “ficar para tia”) e não com a qualidade do relacionamento (os famosos “melhor ser divorciada do que solteira”, “ruim com ele pior sem”).

Será? Há controvérsias a respeito, mas vejamos.

Homens e mulheres, todos sabem que quando se trata de agüentar dor e de conciliar várias tarefas ao mesmo tempo o sexo frágil é o homem. Nesses quesitos, as mulheres são imbatíveis.

Mas quem já não foi “ombro amiga (o)” de amigas todas chorosas por causa de um namorado que não vale nada e ou irmãs, primas, e até mães desconsoladas pelo fim de um relacionamento/namoro? Não seria essa uma prova real que as mulheres ainda valorizam mais os relacionamentos dos que os homens. Vocês não acham? Mas parece que não.

É consenso também entre as mulheres que parece mais difícil encontrar homens que se entregam de verdade em uma relação do que as mulheres. As mulheres entram com tudo na relação e na maioria das vezes se decepcionam quando a entrega não é recíproca.

Se a pesquisa estiver certa pode estar provando que os homens aprendem mais rápidos a não se iludir. Lá pelos 20 e tantos anos, já sofrem e montam a armadura, enquanto as mulheres seguem insistindo em encontrar o relacionamento perfeito, pois acham que ainda não tiveram a sorte de cruzar com o sapo que vai virar Principe.

Assim as mulheres continuam acreditando nas artimanhas de uns marmanjos desiludidos por aí.

O curioso dessas constatações é que mesmo nas relações gays (lesbicos e homossexuais) os parceiros também assumem essas características, ou seja, um deles está sempre procurando o relacionamento perfeito e sofrendo enquanto que o outro entra e sai do relacionamento menos chamuscado (a) e logo está em outro. Parece então não ser necessáriamente uma condição do sexo mas da postura no relacuinamento.

À HORA DE MUDAR é agora, que tal uma reflexão a respeito?

8 thoughts on “Homem, o sexo frágil da relação

  1. Um pequeno grande homem

    Durante muitos anos de minha vida, me dediquei a uma mulher, com todas as minhas forças, com meus defeitos e virtudes.Tivemos um casal de filhos muito bonitos, já estão criados e lutam pela vida. Depois de 12 anos de casados, resolvi me separar. Nunca tive outra mulher no decorrer do relacionamento, não acredito também que a masculinidade de um homem se mede pela quantidade de mulheres que ele leva para cama.Quando terminei o relacionamento, aprendi que homem chora, que amor muitas vezes dói, que o sexo frágil realmente é o homem, que sofrer por alguém independe do sexo.Hoje com 50 anos, casei-me com uma mulher mais jovem, que diz que me adora, tenta me ajudar de todas as formas, é companheira, fazemos terapia juntos e ela afirma que vai lutar por nós dois com todas as forças.Já falei para ela que é histriônica, porém não consigo mais entregar o meu amago como fiz no primeiro casamento.Trauma, fragilidade masculina, insegurança, reflexo das observações da vida, de tudo um pouco ou será apenas uma maneira de me proteger, como muitas vezes vi as mulheres se protegendo?Não faço nenhuma acusação, deixo apenas estas palavras como uma reflexão.Somos todos iguais nestes dias.Ou melhor sempre fomos, mesmo que teimemos em competir ou será que o amor mudou?Que Deus nos ilumine e proteja.A propósito, adoro uma casa arrumada, aprendi a cozinhar sozinho, faço feira, mercado, adorava cuidar de meus pimpolhos, gosto dos meus cachorros e as vezes de maneira teimosa e burra digo que apenas preciso de Deus, pois tudo mais passará.Sei que passará, mas que a presença de uma mulher ao meu lado me faz bem, isso faz, não qualquer mulher, mas, aquela mulher……..

  2. Raquel

    Não sei ao certo o que acontece com os homens e suas formas de se relacionar com os sentimentos, mas uma coisa tem me preocupado: os homens não estão sabendo lidar com o fim de relacionamentos, estão surtando, ameaçando, batendo e vejam só…matando!
    Que homens nós estamos criando?? Que tipo de educação temos dado aos nossos filhos??
    Meu Deus…

  3. Vera

    Hummmm… não sei se os homens sofrem mais com as desilusões amorosas que as mulheres, acho que não, afinal cada um sabe a dor que carrega em seu peito né? mas concordo com você quando diz que as mulheres sofrem, mas conseguem seguir imbuidas de uma determinação invejável e mais que isso conseguimos, mesmo sofrendo, continuar vivendo e acreditando que o “tal homem” certo existe e ainda vai aparecer. Loucura? as vezes acho que sim, mas é assim que somos: ” Mulheres”….

  4. Catita

    Cada texto uma nova coisa a mudar, a vida é isso, amo ler isso me da cada dia mais ideias de um futuro cheio de novas mudanças.. pq vc nao escreve um livro??

  5. CARMEN

    Realmente, relacionar-se de corpo e alma com alguém e q essa entrega seja recíproca é ganhar na loteria.Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × cinco =