Hora de Mudar

Ninguém passa na nossa vida por acaso

Ninguém passa na nossa vida por acaso

Ninguém passa na nossa vida por acaso

Em certos momentos da vida nos pegamos refletindo sobre o porquê determinadas pessoas entram e passam pela nossa vida.

 

 

É intrigante.

As pessoas entram na nossa vida porque precisamos suprir alguma necessidade, ou porque queremos e precisamos trocar experiências.

Quando estamos com uma necessidade nos abrimos para que alguém entre na nossa vida para supri-la, nos auxiliar, dar apoio, orientação, ajuda física, emocional ou até mesmo espiritual.

Ela entra na nossa vida simplesmente porque você precisa que ela esteja lá.  Quando sem nenhum motivo o relacionamento esfria, ela se afasta e acabamos perdendo o contato com essa pessoa, precisamos entender que nossas necessidades foram atendidas, os desejos foram realizados e a missão daquela pessoa em nossa vida terminou.

Outras pessoas entram em nossa vida porque chegou o momento de dividir experiências, aprender com as diferenças e crescer ainda mais. Vemos nessa pessoa novas formas de enxergar a vida: ensina-nos algo que ainda não aprendemos e nos mostra novas visões de vida. Coisas que nunca tínhamos dado o menor valor passam até outro significado.  Mas quando incorporamos a nós todo esse aprendizado a relação começa a perder sentido e em pouco tempo haverá apenas as lembranças e estaremos novamente sozinhos a procura de novos significados.

Analisando bem, vemos que não “esbarramos” com ninguém nessa vida por acaso. Cada um que entra em nossa vida tem uma missão que pode ser um presente, um desafio ou teste e até mesma uma grande lição.

Seja na família, escola, igreja e no trabalho temos aquelas pessoas que nos damos bem, nos identificamos, nos divertimos juntas com qualquer coisa, queremos sempre estar por perto e a amamos.

Assim como temos aquelas pessoas que entram na nossa vida para nos ensinar algo seja pela dor ou por amor. Quando nos ensinam pelo amor com o tempo passamos a querer elas para todo o sempre.

Mas temos aquelas pessoas que entram na nossa vida para nos provocar, desafiar, que faz nos acharmos que estamos errados em tudo, e querem nos fazer pensar que não gostamos de ser quem estamos sendo.

Entram na nossa vida para bagunçar nossa paz. Conseguem nos irritar, vontade de brigar, de tomarmos atitudes irracionais e o pior nos fazendo sentir prisioneiros da situação.

Sem essa pessoa estaríamos tranquilos, a vida estaria tranquila e costumamos culpa-la por tudo de ruim que estamos sentindo.

Porém, como ninguém encontra ninguém por acaso, se essa pessoa entrou na nossa vida é porque deixamos e não por acaso. Nós é que criamos o desafio, o teste.

Ninguém tem o poder de criar um sentimento dentro da gente, essa pessoa quando muito pode despertar remexer ou reacender sentimentos que já estão dentro de cada um, já é nosso, já era mesmo antes dessa pessoa chegar. Se ainda não existia esse sentimento abrimos espaço para que surgisse neste momento.

Afinal não existem culpados ou inocentes e cada encontro na vida é uma mistura de momentos, sentimentos, oportunidades.

Não podemos esquecer-nos de nos perguntar: e o que temos sido na vida dos outros, de todos com quem nos relacionamos, somos o que?

Queremos ser sempre amados, claro, mas nem sempre somos. Às vezes entramos na vida da outra pessoa também para ensina-la através da dor e às vezes também estamos testando-a.

Se nenhum encontro é por acaso qual o aprendizado?

Temos que vivenciar as relações para entendermos como conduzir, como conviver com o outro até conseguir chegar ao formato desejado.

Cada encontro na realidade é uma chance que temos de chegarmos mais íntegros e mais inteiros, ao tão desejado amor com todos os sentimentos que podem fazer sentido para nós.

Quando menos se espera “esbarramos” em alguém e um toque, um olhar ou um suspiro desperta em nós a vontade louca de ficar junto, de trocar carinhos e vem aquele frio na barriga em cada encontro, o coração dispara nada é por acaso.

Nada na vida é por acaso, nós construímos o acaso.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − 5 =