Hora de Mudar

Paraplégico chuta bola com exoesqueleto de Nicolelis

Paraplégico chuta bola com exoesqueleto de Nicolelis

Paraplégico chuta bola com exoesqueleto de Nicolelis

 

fifa 2014

 

São Paulo –  12 de junho de 2014

Como deixar de falar do começo da Copa Mundial no Brasil que começou hoje, agora pouco?

 

A festa de abertura com mais de 600 jovens mostrando nossa variedade de danças e musicas, o Hino Nacional cantado em capela por todo estádio, 0 x 1 e depois 1 x 1, 2 x 1  e 3 x 1 foram emocionantes.

Mas fantástico mesmo foi um fato pouco mostrado e comentado: o jovem brasileiro, ex atleta que sofreu um acidente automobilístico e que ficou paraplégico dando um chute inicial na bola durante as danças com um exoesqueleto comandado com a mente.

Exoesqueleto de Nicoletis

Exoesqueleto de Nicolelis na abertura da Copa do Mundo no Brasil

Leia essa notícia que saiu na UOL:

Paraplégico chuta bola com exoesqueleto de Nicolelis, mas quase ninguém viu

Do UOL, em São Paulo – 12/06/201415h37 > Atualizada 12/06/201418h00

O brasileiro paraplégico Juliano Pinto, de 29 anos, chutou a Brazuca na abertura da Copa do Mundo de 2014, em São Paulo, nesta quinta-feira (12). Mas quase ninguém viu. A transmissão ao vivo estava na festa e, de repente, mostrou o chute, com a bola já em movimento, e o homem em pé com braço erguido. Um segundo, e a câmera voltou para a festa.

O momento esperado da ciência demonstra o exoesqueleto – uma estrutura metálica que dá sustentação ao corpo e reage a comandos do cérebro, como andar e chutar – criado pelo neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis. O estudo iniciado em 2001 tem sua primeira exibição pública.

Ainda serão publicados os estudos científicos que embasam e explicam a tecnologia usada para fazer com que uma pessoa que não consegue movimentar os membros por uma ruptura na medula possa, com impulsos do cérebro, comandar uma estrutura robótica.

Na internet, muitas pessoas reclamaram da pouca exibição, que não mostrou o paciente levantar da cadeira de rodas, andar e chutar a bola, como havia sido intensamente prometido. A TV Globo tentou, depois, se redimir ao reprisar e narrar o chute, mas como não havia mais imagens gravadas, não conseguiu mostrar o paciente andando e chutando a bola. No pouco mais de 1 segundo, só é possível ver um pequeno movimento e a bola já em movimento.

Nicolelis não comentou as críticas à má exibição de sua pesquisa e apenas comemorou na rede social: “Nós conseguimos”, disse em inglês. Em comunicado, ele disse: “Foi um grande trabalho de equipe e destaco, especialmente, os oito pacientes, que se dedicaram intensamente para este dia. Coube a Juliano usar o exoesqueleto, mas o chute foi de todos. Foi um grande gol dessas pessoas e da nossa ciência”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um − um =