Hora de Mudar

Quando uma relação acaba, quais arrependimentos ficam?

Quando uma relação acaba, quais arrependimentos ficam?

Quando uma relação acaba, quais arrependimentos ficam?

Quando uma relação acaba, quais arrependimentos ficam?

ARREPENDIMENTO

ARREPENDIMENTO

 

Atualmente as pessoas estão menos tolerantes, até parece que romper uma relação está na “moda”. Toda relação tem regras, deveres, aspirações, mesmo àquela que não possui nenhuma formalidade, mas sempre há um proposito maior, escondido na maioria das vezes, que não nos damos conta, que é passar adiante nossos genes.

Uma relação tem que ser construída com cumplicidade, dedicação, lealdade, projetos em comum e aí sim o sexo passa a ser importante. O inverso não é verdadeiro: sexo sem cumplicidade, dedicação, lealdade e projetos em comum não pode se chamar de relação, quando muito, se pode dizer “ficar”.

Mas como digo em outros posts aqui no blog, só sabemos se a relação vai dar certa entrando nela de cabeça.

Uma separação é sempre um processo doloroso para as duas partes e o recomeço não é fácil para ninguém. A separação é um grande momento de reflexão. É quando vamos analisar o que deu errado, analisar conceitos e opiniões, seja para tentar acertar na próxima relação ou quem sabe abraçar de vez a solteirice.

Todos esses questionamentos e descobertas são apenas para responder uma  única pergunta: “o que eu poderia ter feito de maneira diferente que não fiz?”.

E aí surgem os arrependimentos.  Sim, porque sempre vamos achar que poderíamos ter sido mais tolerantes ou menos exigentes.

Vejamos alguns dos arrependimentos mais comuns que afloram em qualquer separação:

  1. O arrependimento de não ter dado importância aos sinais. Quando estamos apaixonados nos doamos sem reservas, abrindo mão de nós mesmo, das paixões. Acabamos nos acostumando a não receber nada em troca e de repente deixamos de ser importante para o parceiro. Os sinais já te diziam que ele sempre foi assim, mas a paixão te cegava ou não queria ver. Temos que prestar atenção nos alertas e não podemos ser confiantes demais, otimistas demais, a ponto de não enxergarmos que não era um relacionamento viável.
  2. Por que tomar uma decisão sem consultar seu parceiro, se ele sempre te consulta e dá total abertura para fazer o que bem entende? Esse arrependimento mostra que algo não ia bem e você nem tinha se dado conta. Não falou porque não queria ser contrariada, mas também já sabia o resultado de tudo.
  3. Conhecemos o parceiro com todos os defeitos e acabamos nos arrependendo não ter percebido que havia coisas nele que nunca conseguiria mudar. Afinal ele já era assim e aceitamos, na próxima temos que viver e antes de começar uma nova relação nos lembrarmos de que ninguém muda ninguém.
  4. Por que ficaram longos sete anos numa relação se dedicando 100 por cento, achando que era isso que esperavam de você, quando o parceiro não se dedicava da mesma forma. Uma relação em que os dois não se dedicam em igualmente nunca vai dar certo. O mais duro é depois de 2/3 anos de separação, vivendo sozinha, descobrir que foram muito melhores que os sete anos da relação.
  5. Por que insistir na relação se nos dia anterior da oficialização brigamos feio. Porque não abandonei tudo e não olhei mais pelo retrovisor, e a desculpa dos filhos dessa relação “no final compensou” não é uma boa desculpa, pois teria filhos na relação seguinte.
  6. Arrependemo-nos de não ter sido o parceiro que eu sei que tenho capacidade e potencial de ser. Se souber que pode ser melhor do que foi, na próxima seja quem realmente é e seja mais feliz.
  7. Não deixe de ser quem você é e não tente ser outra pessoa que seu parceiro quer que seja. Você pode tentar mudar, mas nunca vai ser boa o suficiente. Agora que se separou seja você mesmo. Não perca nunca sua personalidade por conta de uma relação, vai soar falso e/ou você vai cansar.
  8. Ele ainda vivia na barra da saia da mãe e você não quis enxergar isso antes? Pois aprenda, esse arrependimento não pode se repetir. Ele até poderia parecer que combinava contigo e sua ingenuidade e talvez a grande vontade de se casar a levou a um erro, na próxima relação exija mais.
  9. Por que pressa? Mal acabaram de se encontrar e já vão logo viver a vida a dois sem dar um tempo suficiente para se conhecerem.  Lembre-se que as diferenças vão aflorar no dia a dia e não tem relação que resista. É fundamental dar um tempo antes de assumir em definitivo uma relação.

ARREPENDIMENTO 2
O arrependimento não vai mudar seu passado, mas pode mudar seu futuro. Aprenda com isso. Você que ainda está numa relação e quer salvá-la que tal para refletir e ver onde você está errando e se vale a pena continuar insistindo em algo que já sabe que não vai dar certo.

É HORA DE MUDAR e hora de ser F E L I Z.

 

 

One thought on “Quando uma relação acaba, quais arrependimentos ficam?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze − 7 =