Hora de Mudar

Será que destino existe?

Será que destino existe?

images

Por diversas vezes tenho me perguntado sobre a essência do destino. Como identificar pessoas? Como seguir um caminho, talvez o mais correto, ou não. Escolhas certas, caminhos incertos.

É complicado saber, ter a certeza de que de repente à pessoa que está ao nosso lado não é a nossa alma gêmea, ou que ela realmente cruzou nosso caminho e devido às circunstâncias se foi como quem passa despercebido.

Mas difícil ainda é saber que nossas escolhas são refletidas no hoje e na mudança do amanhã.

Vivemos em uma sociedade individualista, egoísta. Condicionados a solidão, estamos à mercê de viver uma vida solitária. Devido às facilidades da atualidade e as novas tecnologias cada vez mais percebo que o ser humano passou a viver isolado.

Mais triste é ver que futuras gerações seguem este caminho, não brincam mais com suas bonecas, carrinhos, bola e o velho pião. Não querem mais ouvir historinhas, estão sempre olhando para a televisão.

Não são estimuladas, pois deveriam usufruir da criatividade.

Caro leitor (a) eu sei que você deve pensar, e refletir sobre este tema, talvez me responda: – Mais e a violência?

Será que se deixarmos de pensar no individual e passássemos a pensar no coletivo esta triste história não teria outro final ou uma moral.

O que estou fazendo para contribuir, qual será o meu legado?

-Eu fui feliz, vivi, amei, chorei, sofri… Você vai escutar isso, é a realidade.

Não vai ouvir.

– Nós mudamos, nós ajudamos, contribuímos…

Enfim, percebe a singela diferença entre o eu e o nós?

O destino é como uma missão. Passar pela Terra e simplesmente deixar de viver de forma intensa desculpe meu caro. É só ser mais um na multidão.

Eu olho nos semblantes alheios e o que vejo são feições tristes, solitárias e pensativas.

Não vejo mais a alegria de um sorriso. E nas poucas vezes que o vejo, não veio de um adulto e sim de uma criança.

Percebe que a partir do momento que envelhecemos deixamos de fazer coisas ou até mesmo viver.

 Deixamos de comer aquele docinho, quando éramos crianças era nosso momento de prazer, perdemos a espontaneidade de cantar, sorrir e até de amar. 

Sentimentos como a falsidade e a mentira perduram na sociedade, é verdade eu sei.

Bom, mas como estamos tateando sobre destino, consultei o dicionário, vejamos o significado desta palavra.

destino  s. m. 

1. Combinação de circunstâncias ou de acontecimentos que influem de um modo inelutável. 2. Situação resultante dessa combinação. 3. Emprego, aplicação. 4. Fatalidade. 5. Direcção!Direção. 6. Lugar a que se dirige alguém ou é dirigida alguma coisa. 7. Pop. Sumiço. Sem destino: ao acaso.

É conclusivo pensar, alguns podem dizer que se trata de uma fatalidade, outros do acaso, acontecimentos, situações. Mas o que realmente vale deixar registrado, é que você deve seguir seu coração, ele mandará sinais e mais que isso, contamos com uma ajuda superior que felizmente permite que pessoas cruzem nossa jornada e deixem algo para o nosso crescimento.

Por favor, seja sincero consigo mesmo, só diga a palavra Eu te amo se realmente amar, abrace mais, cuidado para não machucar as pessoas que mais ama na sua vida.

Brinque, e não deixe de sorrir.

Lanço aqui uma campanha: – Que tal compartilhar sorrisos?

Dê o maior número que puder, espalhe essa idéia.

Os problemas existem isso é fato, mas o sorriso cura qualquer dor.

É HORA DE MUDAR personas!

Seja paciente, solicito (a), não faça as coisas esperando receber algo em troca.  Abuse da sua criatividade, ela pode ser treinada ao longo de sua vida.

Se o destino existe ou não, não deixe de viver, falo isso por experiência própria. Faça o que vier a mente, mas pense bem no que irá fazer. Tudo isso é para que no futuro incerto você possa dizer e não se arrepender do que fez ou deixou de fazer.

VIVA o hoje e não fique pensando em como será o amanhã!  

VIVA, ame, beije, se apaixone e sorria, por favor.

Hasta luego.

11 thoughts on “Será que destino existe?

  1. Bianca

    Adorei o texto… Sempre sorrio pras pessoas, quando as encontro nos corredores, por exemplo; mas elas estao tao desacostumadas com sorrisos que me olham com cara de espanto. (as vezes ate sinto constrangidas, sem saber como reagir)… é estranho, pq deveriam achar esquisito qdo nao sorrio.
    Abraços

  2. Wilson

    Já li quase todo seu blog e os 4 últimos textos me impressionaram muito. Tinha gostado do Andiamo a prendere un gelato e passei acompanhar. Nestes 4 últimos me idenfiquei muito e quero deixar registrado que vou passar a sorrir mais. obrigado.

  3. Carla

    Caro autor, claro que o destino existe, senão como explicar quando alguém deixa de pegar um avião que cai porque o pneu do carro que ía furou e ele chega atrasado? Tem tantos outros exemplos. Mas uma coisa é certa temos que viver a vida e sorrir porque afinal você está sendo filmado.

  4. Rodrigo

    Você tem razão. Por acaso, hoje abri o livro minutos de sabedoria, livro que sempre abro e, de acordo com o que sai, tento rever minhas condutas, aprimorar meu jeito de ser.
    Hoje a folha escolhida foi com o seguinte texto: “Plante sementes boas de paz e otimismo, vivendo com sua consciência. Ajude aos outros o mais que puder, de tal forma que sua vida se torne uma alegria constante, por beneficiar a todos.
    Não pergunte se eles agradecerão ou retribuirão a você.
    Faça o bem, sem pensar na recompensa, porque só assim você demonstrará amor para com todos” (minutos de sabedoria – p. 110).
    Acredito que agindo desta forma, desde que de coração, nosso destino deve trilhar para o bem.
    Forte abraço e tenha uma ótima semana.
    Rodrigo

  5. Helenna

    Que lindos dizeres…..Quero autógrafo.

    “O coração é o relógio da vida. Quem não o consulta, anda naturalmente fora do tempo.”
    O mais importante não é perder um Amor mas sim lutar para não perder sua capacidade de Amar.Pois se existe capacidade de Amar tera oportunidade de conquistar um novo Amor.
    Beijos no coração.

  6. Ana Maria

    Como sempre o autor demonstra sensibilidade e neste texto nos mostra um pouco do estamos todos sentindo, o triunfo da individualidade. Sim vamos sorrir, já mandei fazer uns folhetos para espalhar pela cidade. Será que as pessoas vão olhar para ele e achar que se trata de alguma venda de pasta de dente…kkk

  7. Raquel

    A escolha certa é aquela que deriva do coração, aquela que sentimos!

    Faço minha as palavras de Arnaldo Jabor: ” Tornamos-nos máquinas e agora estamos desesperados por não saber como voltar a “sentir”, só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós”.

    Quando passarmos a sentir mais, encontraremos a resposta: Será que destino existe?

    PS: O autor fala neste texto sobre não deixar de sorrir, gostaria muito de ler algo seu sobre SORRIR, SORRISOS!

    Abç

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + um =