Hora de Mudar

Sozinha (o) sim, solitária (o) jamais.

Sozinha (o) sim, solitária (o) jamais.

 

Para muitas pessoas ficar sozinha com o medo do vazio é o “fim do mundo”, mas é preciso saber que se isolar por alguns períodos não é condenar-se à solidão.

Estar somente consigo mesmo pode ser um interessante mergulho interno para observar e se conhecer mais, as pessoas, a natureza humana e o mundo que hoje vivemos.

Os momentos de solidão são importantes para o autoconhecimento, para se fortalecer o que e como realmente você quer, para que suas próximas relações sejam saudáveis.

Veja, ser sozinha (o) não tem nada a ver com ser solitária (o).

A solidão pode também ser uma péssima conselheira se ansiedade tomar conta do seu espírito. Muitas (os) com medo de ficarem sozinhas (os) permitem em sua vida relações destrutivas, colocando sua felicidade na mão de outros não percebendo que é muito simples ser feliz e se negando a oportunidade de descobrir que a felicidade mora dentro delas mesmas.

Quando você se conhece bem e atinge a maturidade nos relacionamentos você pode (e só você) direcionar positivamente suas emoções e pensamentos.

Não precisamos sempre ter alguém para comemorar algo, às vezes temos que comemorar a nós mesmo e a vida sozinhas (os) e ficar sem conversar não é sinônimo de solidão. Imagine por exemplo que encontrou alguém que te entende e te preenche totalmente, pode e deve querer comemorar consigo mesmo.

Para muitos é complicado ficar sozinha (o), mas há na solidão um poder libertário, onde é permitido fazer o que se quer a hora que quiser e como bem entender, sem dar satisfação a ninguém e nem fazer o que não quer. Também você terá a oportunidade de conhecer aspectos internos seus que quando estamos acompanhados não temos a oportunidade de explorá-los.

A solidão não necessariamente está relacionada à quantidade de pessoas que estão por perto, você pode até estar sozinha fisicamente, porém sentir-se plenamente acompanhada por pessoas queridas que preencham sua alma. (Vide o texto nesse blog: Amiga solidão)

Quando estamos numa fase de transição, de mudanças, claro que temos momentos nada satisfatórios em estar sozinha (o). Se você está vivenciando o fim de um relacionamento, a perda de um emprego sem motivo justo, mudança de cidade ou quando falece alguém querido realmente ficar só é difícil, mas não impossível.

Já quando a solidão se torna crônica isso representa um problema e você não pode deixar isso acontecer, pois com o medo de ficar eternamente só pode desejar ter por perto outras pessoas, qualquer pessoa. Como nesse momento vai estar fragilizada (o) vai se aproximar da primeira pessoa que te acenar, mas não há a certeza que se pode acreditar e confiar nas pessoas. Este pode ser um sinal que o limite saudável está sendo ultrapassado. Cuidado.

Nestes momentos de solidão muitas vezes vai ter a impressão de estar sempre ameaçada e que isso nunca vai acabar, mas felizmente na maioria das vezes não é verdade.

Pare, pense positivo e tranqüilize seu coração, é apenas à Hora de Mudar que chegou, é a vida mudando de rota e para isto, às vezes é preciso de tempo, para encontrar novos estilos de vida, caminhos, trabalhos, amores, amigos para alcançar novamente a felicidade.

É importante que se você está sozinha (o) por opção ou acaso do destino aproveite esse momento para se conhecer, se curtir e se amar, pois ninguém irá cuidar melhor de você do que você mesma. Se fizer isso você vai descobrir que é possível você ser a sua melhor companhia, a melhor amiga e conselheira, mas lembrem-se tudo depende de você!

O mais importante é a qualidade das relações e não a quantidade deixe as coisas acontecerem naturalmente sem pressa e você vai fazer novas e prazerosas descobertas.

Mesmo sentindo um vazio interior não tente desesperadamente preenchê-lo a qualquer custo, pois geralmente você vai encontrar saída que na maioria das vezes não são boas e nem duradouras e vai se machucar. Não tenha pressa.

Você tem que descobrir o equilíbrio entre os momentos que quer alguém por perto e a necessidade de ficar sozinha (o). Você pode estar sozinha (o)  fisicamente e sentir-se plenamente acompanhada, e vice-versa, tudo depende.

Muitas vezes a solidão pode ser vivenciada com muito sofrimento e angústia, respeite esse seu momento, transforme essa situação em algo positivo para quando tudo passar você esteja mais fortalecida (o).

Não se preocupe nenhuma tempestade, por mais forte e intensa que possa ser, irá durar para sempre. Na vida tudo passa tanto o que é bom quanto o que é ruim, aproveite cada momento para crescer.

Esse momento de solidão te permite à meditação, a reflexão, o se conhecer interiormente e se aproveitar bem o momento podem ser preenchidos de maneira saudável com pensamentos e ações positivas.

Entenda a solidão e evite ser uma solitária.

“Se entregue para as coisas boas da vida. Agora que você sabe muito bem VIVER SOZINHA aprenda a VIVER COM ALGUÉM.

A solidão é uma boa amiga… É muito importante, mas só o que não podemos deixar acontecer… é virar “casamento”.

2 thoughts on “Sozinha (o) sim, solitária (o) jamais.

  1. Fernanda M

    Muitooo bom esse texo. To passando por isso tudo, me fez entender melhor. Muito obrigado. Fiquei mais feliz de entender o q estou passando, e q isso é normal. Tb adorei os outros textos.Sou fã. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − nove =