Hora de Mudar

Um senhor estagiário

Um senhor estagiário

Um senhor estagiário

...

Trailer:

estagiario

Título original: The intern

Lançamento: 2015 (EUA)

Direção: Nancy Meyers

Atores: Robert De Niro, Anne Hathaway, Rene Russo, Nat Wolff, Adam DeVine

Duração: 121 min.

Gênero: Comedia (Warner Bros)

Classificação: 10 Anos

 

É uma grata lição para a nova geração de profissionais e jovens empreendedores e também para os profissionais que se aposentam.

O filme mostra um homem de 70 anos levando toda sua ‘expertise’ para uma jovem empresa que acaba de explodir na internet com todas suas dificuldades operacionais e de clima organizacional.

Depois de se aposentar e ficar viúvo fazendo de tudo para preencher seu tempo livre e buscar algum sentido para seus dias de vida desde viajar, estudar mandarim, praticar yoga, etc., Ben Withaker (Niro), um ex-executivo que trabalhou 40 anos em uma empresa que produzia listas telefônicas, vê uma oportunidade de se reinventar e sair do tédio quando encontra um folheto que oferece estagio para pessoas seniores.

Ele acaba se inscrevendo como e é escolhido para estagiar em um startup, criada por pela Jules Ostin (Anne Hathaway – O diabo veste Prada) que diante de uma dificuldade do dia a dia de comprar roupas monta um bem sucedido site de vendas de roupas pela internet, que com apenas 18 meses de vida, já tem mais de 200 funcionários.

Só que o ‘boom’ de vendas e dinheiro não provoca só felicidade, pelo contrário. Com o sucesso chegam cobranças, e, pior, o caos.

Além de De Niro e Hathaway, o filme conta com estrelas como Rene Russo (ainda lindíssima na terceira idade), Nat Wolff e Adam DeVine.

Mulher forte, tímida, bem-sucedida, ameaçadora que esconde os seus sentimentos para sobreviver no mundo dos negócios a reservadíssima fundadora da empresa, não gosta da ideia e começa com dois pés atrás com o “novo” estagiário e o coloca na “geladeira” numa mesa sem fazer nada.

Experiente ele se mostra um bom observador, eficiente e eloquente que acaba atraindo a atenção e o afeto de toda a jovem empresa. Por mais que enfrente o inevitável choque de gerações, se mostra um bom observador, eficiente e eloquente logo ele conquista os colegas de trabalho e se aproxima cada vez mais de Jules, sem que ela note.

...

A fundadora com seu lado workaholic, vêm tendo problemas familiares (o marido larga o emprego e é quem fica em casa para que ela possa tocar sua carreira de sucesso) aos poucos vai prestando atenção no seu estagiário que faz de tudo para protegê-la, dos perigos que a rondam e aos poucos vai se tornando amiga do estagiário.

O filme é cativante e serve como excelente lição corporativa (e humana) para o atual novo mercado tecnológico, onde a molecada dita as regras, passa por cima de tudo e quase não se lembra de que já existiu um universo social e econômico antes do advento dos nerds e da internet.

Uma interessante comparação entre a experiência de um veterano com sua própria juventude

Literalmente, o filme é uma aula de vida. E, principalmente, de trabalho e de conflitos de geração e de gêneros. A imagem que fica dele não é de decadência ou preguiça, mas de serenidade e calma aproveitando em paz o tempo que lhe resta.

Passagens interessantes para se notar:

  • Diferenças de posturas e comportamentos de gerações
  • A própria Jules sentada no atendimento e depois fazendo um pedido em casa para ver como chegava a caixa com a roupa. Não satisfeita ela mesmo vai ao setor de logística ensinar como e porque se deve preparar as encomendas.
  • O compromisso com horários e obrigações do estagiário sênior.
  • Novo modelo de relação familiar onde o marido fica com incumbência de cuidar da casa e das crianças.
  • O clima alucinante de um startup que dá certo e vai tendo que se adaptarem as exigências de uma empresa grande.

Não percam, vale a pena.

...