Hora de Mudar

Não se deixe contaminar . . .

Não se deixe contaminar . . .

Não se deixe contaminar . . .

Momentos difíceis estamos todos vivendo.

O que falar quando o mundo virou um grande quintal e recebemos uma carga enorme de informações de todo mundo e na sua grande maioria desanimadoras de desastres, desgraças, mortes, guerras, terrorismo, etc..?

Eis que tomo conhecimento de um texto exatamente sobre o assunto escrito pelo Mestre Luiz Marins que compartilho abaixo com vocês. Vale a pena ler.

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Não se deixe contaminar . . .

Luiz Marins – Consagrado escritor, consultor e conferencista, referência nacional em motivação. Fundador da  Anthropos Consulting é a primeira empresa mundial de Antropologia Empresarial. Fundada em 1984, utiliza os métodos da antropologia para estudar e propor soluções criativas e adequadas à realidade cultural e social das empresas e organizações visando o seu completo desenvolvimento e obtenção de resultados voltados para o mercado em que atuam.

Luiz Marins – Consagrado escritor, consultor e conferencista, referência nacional em motivação. Fundador da Anthropos Consulting é a primeira empresa mundial de Antropologia Empresarial. Fundada em 1984, utiliza os métodos da antropologia para estudar e propor soluções criativas e adequadas à realidade cultural e social das empresas e organizações visando o seu completo desenvolvimento e obtenção de resultados voltados para o mercado em que atuam.

 

 

É tanta notícia ruim no mundo e no Brasil que corremos um sério risco de nos deixar contaminar a ponto de perder a esperança até mesmo no ser humano.

É mensalão, corrupção, Síria, Irã, Israel, Egito, Ucrânia, Venezuela, Argentina, greve de garis no carnaval, estádios que desabam, crise de energia, aeroportos que não ficam prontos e estamos a menos de 100 dias da Copa e tudo o mais que você e eu assistimos e lemos todos os dias.

 

O que fazer?

É claro que não advogo que vivamos alheios aos problemas do Brasil e do mundo, mas temos que manter o equilíbrio necessário para continuar trabalhando, fazendo as coisas certas do dia a dia e lembrar de nossas responsabilidades mais próximas de nós.

Temos sim que agir, mas no momento certo e da forma democrática que nos cabe como cidadãos, ou seja, pelo voto, pelas formas civilizadas de protesto. Do contrário apenas pioraremos o que já está ruim.

Temos que lembrar que a vida continua e que temos que produzir, atender clientes, tratar bem as pessoas, enfim, fazer o melhor que pudermos para construir uma nação mais honesta e um mundo melhor.

O problema é que vivemos num mundo tão conectado que sentimos o problema da Ucrânia como se fosse no nosso bairro.

Ficamos indignados com coisas que acontecem em países e lugares que num passado muito recente sequer tínhamos conhecimento de sua existência.

O que estou querendo dizer é que temos que tomar muito cuidado para não nos perder nesse mundo de informação sobre fatos e coisas que não dependem de nós e deixar de fazer o que realmente só depende de nós.

Vejo pessoas discutindo a crise da Ucrânia e deixando de atender o telefone que está tocando sem parar com um cliente do outro lado da linha.

Vejo pessoas indignadas com a corrupção e exigindo favores pouco éticos de seus fornecedores.

Vejo pessoas criticando a sujeira das ruas ao mesmo tempo em que jogam lixo nas ruas, nos rios, etc.

O que quero dizer é que é preciso corrigir o mundo, mas é preciso também que cada um pelo menos cumpra o seu dever no dia a dia, nas coisas simples.

E o perigo que corremos é o de nos deixar contaminar por tanta notícia ruim e acreditar que nada temos a fazer para melhorar e mudar essa dura realidade.

fracasso 01

 

 

 

Pense nisso. Sucesso!

One thought on “Não se deixe contaminar . . .

  1. Bruna

    Adorei essa reflexão dele! Tenho pensado muito nisso ultimamente e confesso que parei de ver um pouco o noticiário! Já tenho tantos problemas que ficar vendo mais, inclusive os que não posso fazer nada sobre, só tende a fazer com que realmente percamos as esperanças!

    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × um =