Hora de Mudar

Por que perdemos um grande amor?

Por que perdemos um grande amor?

Por que perdemos um grande amor?

ciumes_01

 

Por que perdemos um grande amor?

É difícil ter uma única resposta para essa pergunta. Mas dá entender o que tem se passado nos relacionamentos.

Conversando aqui e ali constatei que muitas mulheres reclamam que com o passar do tempo de relacionamento sentem falta do romance, da magia e do encantamento sempre presentes no inicio dos relacionamentos.

Deve ser por conta disso que o livro “50 tons de cinza” fez tanto sucesso no mundo todo. As mulheres conquistaram a liberdade, a independência econômica, mas não quererem perder o romantismo.

Para os homens isso parece muito confuso.

As reclamações são recorrentes, variam as idades, os endereços, os tipos de relacionamentos, mas as queixas são as mesmas.

ciumes_02Uma amiga de 45 anos me confidenciou depois de uma separação de um relacionamento de mais de 20 anos: “ele vivia dizendo que se sacrificava por mim. Quando viajávamos sempre dizia que o lugar era para me agradar, que preferia estar em outro lugar. Sempre numa DR colocava que abre mão do que gosta e quer só para me deixar feliz, que não mais sai com os amigos para ficar comigo. Oras bolas, é horrível saber que o homem que você ama se sacrifica tanto e sente o mais miserável dos homens”.

No inicio do relacionamento era muito carinhoso, romântico, que a tratava como uma Princesa, com presentes lindos, ia a restaurantes, cinema, shows, era um palhaço adorava faze-la rir e deixa-la feliz. Depois tudo ficou difícil, um esforço enorme, um sacrifício, e ele se tornou um “marticeiro” (mártir + parceiro), fazendo-a se sentir a pior das mulheres.

Outra mulher com seus 30 anos se expressou com os mesmos sentimentos. Seu parceiro três anos mais velho só vive dizendo que é complicada, difícil, insatisfeita, exigente e que mesmo fazendo tudo não consegue faze-la feliz e volta para seu vídeo game.

Mudou apenas o endereço e a faixa de idade, mas os sentimentos são os mesmos.

Depois de ouvir tantas vezes as mesmas coisas, esperam, demoram a se decidir achando que vai mudá-los e finalmente decidem se separar. Afinal toda mulher não quer dar trabalho para o seu parceiro de vida, quer amar e ser amada quer que ele sinta prazer e se divirta com sua companhia.

Não tem nada pior do que viver com alguém que nos critica o tempo todo (seja homem ou mulher), que não nos valoriza não nos elogia não se interessa pelas nossas conquistas e não valoriza os momentos.

O difícil está em saber o momento exato que a relação perde a magia e vai se tornando um fardo para os dois.

Existem alguns sinais que devemos prestar atenção e levantar a bandeira amarela.

Se parar de dar beijo na boca, deixar de te admirar e começar a só enxergar o pior de você à relação pode estar no fim.

Quando você convidá-lo a ir a uma festa para encontrar amigos e familiares e ele sempre coloca obstáculos é o começo do fim. Ele não se sente bem nos ambientes ou com as pessoas que vão estar lá.

Nenhuma mulher gosta e tem que mendigar o amor, o respeito e a admiração do seu parceiro que ama. Isso também serve para os relacionamentos homossexuais.

Todos merecem ter um parceiro que se sinta um felizardo por amar e ser amado.

O amor é eterno enquanto dura como dizia o poeta, não foi você mulher que mudou foram os tempos que mudaram.

Para concluir algumas dicas para que analisarem se vale a pena continuar a sofrer com seus atuais parceiros, ou para atenuar sua culpa pela separação:

ciumes_03

  • O verdadeiro parceiro de vida é aquele que escuta e entende. O “inimigo” só é capaz de ver o lado dele.
  • Um companheiro de jornada de vida admite seus erros. O “inimigo” desculpa-se por eles.
  • Um parceiro de vida que te ama faz o que for necessário para te satisfazer. Um “inimigo” sempre arranja desculpas para não o fazer.
  • Um parceiro de vida tem projetos comuns, prepara-se para o futuro. O “inimigo” vive o momento porque não acredita no futuro comum.
  • Um parceiro de vida sempre respeita os teus timings, sabe esperar ou acelerar. O “inimigo” só age por impulsos e reclama sempre.
  • Um parceiro de vida sempre te respeita em qualquer circunstância e ambiente. O “inimigo” só te respeita quando quer obter algo em troca.
  • Um parceiro de vida é sempre correto e honesto contigo, mesmo nas dificuldades. O “inimigo” faz um monte de promessa que sabe que não poder cumprir.
  • Um parceiro de vida procura algo mais que beleza. O “inimigo” é imediatista e superficial.
  • Um parceiro de vida sempre aproveita a oportunidade para aprender. O “inimigo” sempre acha que sabe tudo.
  • Um parceiro de vida é capaz de entender e assumir projetos, compromissos e desafios. O “inimigo” vai sempre fugir assim que aparece uma dificuldade. Se não aparece ele cria.
  • O VERDEIRO PARCEIRO DE VIDA É AQUELE QUE QUER TE FAZER FELIZ. O “inimigo” só pensa no bem estar dele.

Perdemos um grande amor, porque alguns evoluem, se reciclam, avançam e nem sempre quem está junto vai à mesma velocidade.

Não estamos na realidade perdendo um grande amor, na verdade estamos prontos para um novo AMOR.

 

2 thoughts on “Por que perdemos um grande amor?

  1. DF

    1 Coríntios 13:4-7 NVI

    O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

  2. Elaine

    difícil questão… valores morais, religiosos e pessoais criam conflitos dentro da gente. Interesses pessoais e financeiros tb. A maioria das pessoas prefere pagar ou ser recompensada pela falta do carinho desejado. Penso que independência afetiva não existe: sentir amor e paixão é muito bom, mesmo que doa. Dar e receber carinho, mesmo que não seja para a vida inteira, é o melhor remédio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − onze =