Hora de Mudar

Tolerância

Tolerância

Tolerância

remar

 

Tolerância.

tolerância, do latim tolerare (sustentar, suportar), é um termo que define o grau de aceitação diante de um elemento contrário a uma regra moral, cultural ou física. Do ponto de vista da sociedade, a tolerância é a capacidade de uma pessoa ou grupo social de aceitar outra pessoa ou grupo social, que tem uma atitude diferente das que são a norma no seu próprio grupo. Numa concepção moderna é também a atitude pessoal e comunitária de aceitar valores diferentes daqueles adotados pelo grupo de pertença original. (Wikipédia)

 

Leiam até o final!!!

 

O povo brasileiro sempre se vangloriou que aqui nessa terra todos os povos viviam em harmonia e paz. Sempre citamos como exemplo a rua 25 de março em São Paulo,  onde imigrantes dos mais variados países vivem, trabalham, se relacionam pessoalmente e comercialmente em absoluta cordialidade e união diferentemente dos seus países de origem.

Estranhamente na semana passada (04/06/2015) veio à luz um estranho (para dizer o mínimo) ato de antissemitismo na Universidade Federal de Santa Maria. O pró-reitor de pós graduação da UFSM enviou um memorando a todos os chefes do programa cobrando uma relação de alunos e professores oriundos de Israel. (mais informações aqui )

Oras,oras, oras… onde eles estão querendo chegar? Esse é um precedente que não podemos nos calar.

Todos queremos compreensão, mas quem de fato, sabe compreender? Eu penso que TODOS querem ser compreendidos, respeitados, aceitos, mas de que forma.

É correto pedir para alguém ter calma, gritando? Isso não é incoerente?

A intolerância se espalha como um vírus sem controle.

Querem igualdade de gênero, mas não suportam o outro gênero.

Querem igualdade racial, mas não se misturam com outras raças.

Querem igualdade nas manifestações da sexualidade, mas não aceitam os homens, bissexuais ou assexuados.

Precisamos urgentemente parar e refletir sobre nossas falas cheias de intolerância, mas exigindo tolerância. Como exigir, por mais que seja um direito, aquilo que você não consegue dar?

Não é estranho saber que o Jean Wyllys se recusou a sentar do lado do Bolsonaro? Quem prega a tolerância sendo intolerante.

Nas redes sociais estamos do mesmo jeito. As pessoas ficam se digladiando querendo que sua opinião seja aceita por todos e o que elas fazem? Excluem os diferentes.

Mas se você exclui os diferentes como quer ser aceita por todos?

Enfim exemplos não faltarão, temos que dar ao outro o direito que você exige para sim mesmo.

Parece que não estamos conscientes disso e prontos para sermos tolerantes.

É certo fazermos uma lista dos alunos e professores descendentes de judeus?

Como vai ser se amanhã uma organização qualquer se sentir no direito de querer saber todos os afrodescendentes de uma Universidade, empresa ou partido politico?

Ou todos os corinthianos? Não tem nenhum sentido, chega a ser ridículo.

Sempre vivemos em PAZ e felizes, vamos perder tudo isso nos calando. Hoje foram os judeus amanhã pode ser os católicos, os evangélicos, os espiritas, ou sei lá mais o que.

Não vamos nos calar, e para quem acredita que as mudanças só acontecem depois das percepções e reflexões vai uma sugestão: antes de exigir avalie se você seria capaz de dar o que está exigindo.

Primeiro trabalhe isso em você, depois estimule os mais próximos a trabalharem isso em si também.

Temos que respeitar os diferentes para que possamos ter o respeito deles também. Imagine-se no lugar do seu semelhante e como se sentiria. Exercite a empatia que vai viver muito melhor.

É triste ver um pró-reitor, que deveria ser um orientador, fazer uma coisa dessas. O que será que ele estava querendo fazer? Eliminar os descendentes de judeus da Universidade? Ou estaria com ideias mais macabras????

Pelo amor de Deus, vamos simplificar nossas vidas, que cada ser humano tem suas verdades, suas crenças e que na maioria das vezes não são como as suas e ainda bem. Já imaginou se todos gostassem do amarelo, o que seria do vermelho?

Temos que aprender que só existe uma raça … a RAÇA HUMANA.

tolerancia

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =