Hora de Mudar

Uma crise a ser vencida pela inteligência – 31 de março de 2020

Uma crise a ser vencida pela inteligência – 31 de março de 2020

Uma crise a ser vencida pela inteligência – 31 de março de 2020

Em 31 de março de 1964 também vivíamos no Brasil uma crise que resultou no golpe ou revolução militar (cada um julgue conforme suas convicções) e a incerteza e o medo estava no ar.

Éramos cerca 81 milhões de brasileiros e hoje somos 210 milhões, ou seja, praticamente 3 vezes mais. Hoje somos a 9ª. (nona) economia do mundo e com muita capacidade intelectual.

O Covid 19 não é a nossa primeira crise a ser vencida, abaixo um vídeo para relembrar algo que aconteceu a pouco tempo em 2009.

 

Em 30 de outubro de 2011 escrevi aqui no blog um texto “Crise” (http://www.horademudar.com.br/crise-desespero-hora-de-mudar/ que muito se aplica nesse momento que estamos vivendo.

“Pare para pensar e tenha calma. Com certeza, com muita sabedoria e muita paciência vamos perceber que chegou a HORA DE MUDAR. Sua real e até justa desesperança não pode destruir tudo que já conseguimos até aqui, tanto na vida profissional como na vida pessoal”.

 “Pense nisso tudo. Tenha calma e enfrente com fé e inteligência as crises pelas quais você possa estar passando. Elas vão passar se você enfrentá-las buscando ajuda certa, das pessoas certas, com humildade e novamente com fé”.

 Veja abaixo um texto sobre Crise atribuída a um dos gênios da humanidade, Albert Einstein.

 

 

“Não podemos querer que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo. A crise é a maior benção que pode acontecer às pessoas e aos países, porque a crise traz progressos. A criatividade nasce da angústia assim como o dia nasce da noite escura. É na crise que nascem os inventos, os descobrimentos e as grandes estratégias. Quem supera a crise supera a si mesmo sem ter sido superado.

Quem atribui à crise seus fracassos e penúrias, violenta seu próprio talento e respeita mais aos problemas do que às soluções.

A verdadeira crise, é a crise da incompetência. O inconveniente das pessoas e dos países é a dificuldade para encontrar as saídas e as soluções. Sem crises não há desafios, sem desafios a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crises não há méritos. É na crise que aflora o melhor de cada um, porque sem crise todo vento é uma carícia. Falar da crise é promovê-la e calar-se na crise é exaltar o conformismo. Em vez disto, trabalhemos duro. Acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar para superá-la.”

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: